convite aberto para registro do tempo do intervalo da próxima lua

 

Faremos como fazem os náufragos que, em um último ato de coragem, lançam ao mar o seu grito de socorro ou de adeus em uma garrafa. Mas o nosso mar será o tempo, este imenso, e o nosso grito será um canto de amor e de força, e a nossa coragem será alimentada pela esperança. Esperemos juntos, cada família em sua casa e todas ligadas, ao mesmo tempo.

 

A ideia é que cada família faça um registro dos dias - como as conhecidas capsulas do tempo - durante o próximo ciclo da lua cheia, de 07/05 a 05/06. Que a lua cheia sirva como um espelho no céu em que possamos nos ver uns aos outros e que nos banhe, conhecidos e estranhos, com a mesma luz. Que brilhe, que mingue, que suma e então que cresça e nos encha novamente. A capsula pode ser um garrafão de vidro, uma caixa de papelão velha lacrada, um baú de madeira, ou qualquer recipiente em que cada família coloque dentro as suas memórias desse tempo: o desenho da mão do caçula, uma mexa de cabelo cortada, a chupeta abandonada, um verso criado ou copiado, uma notícia absurda ou linda do jornal, um segredo, um medo, uma folha que invadiu a sala. O registro pode também tomar outras formas, se for a vontade.

 

Que cada um de nós crie esses nós e laços para que assim que voltarmos a nos misturar possamos pensar em trocar as capsulas entre as famílias participantes, em um gesto de compartilhamento de memórias, medos e alegrias. Então, um ano depois, em 05/06/2021, as capsulas poderão ser abertas.

 

Este é um convite aberto, se você recebeu é porque esta convidado a participar. Caso queira convidar outras famílias sinta-se a vontade para espalhar. Se for participar mande uma mensagem para mim confirmando sua participação.

 

O convite não envolve custos ou obrigações. Eventualmente, ao final desse período de confinamento mais intenso, tentarei articular as trocas entre as famílias participantes o que pode envolver algum custo no envio/transporte, sempre opcional.

 

Espero vê-los em breve e, por enquanto, como diz Caetano em sua Oração ao Tempo, será um prazer tê-los “num outro nível de vínculo”.

 

“Ainda assim acredito

Ser possível reunirmo-nos

Tempo, Tempo, Tempo, Tempo

Num outro nível de vínculo

Tempo, Tempo, Tempo, Tempo”

Copyright © deco adjiman