tradução da pedra

Um famoso poema brasileiro traduzido para o africâner e então

para todas as 90 línguas disponíveis no Tradutor Google, em ordem

alfabética, de uma para outra, até chegar no zulu e então

novamente traduzido para o português.

Essa composição de papéis foi instalada no corredor de entrada

da sala de exposição, na ordem inversa da realizada no processo,

com o resultado final como primeiro elemento.

O poema original, composto por 10 versos e 61 palavras (na

verdade apenas 3 versos e 20 palavras que se repetem),

transformou-se em 10 linhas com apenas uma palavra cada.

Nenhuma dessas palavras estava no poema original.

Octavio Paz fala sobre as máquinas de traduzir em um de seus

textos: “E as máquinas que traduzem? Quando estes equipamentos

conseguirem realmente traduzir, realizarão uma operação literária;

não farão nada distinto do que fazem agora os tradutores: literatura.”

Evidentemente as máquinas ainda não aprenderam a fazer

literatura e essa instalação foi corretamente apelidada de

“telefone sem fio” por alguns visitantes.

Copyright © deco adjiman