textos diversos para empresas (trechos)

 

 

(...)

carrega a mistura de sabores desde o berço: de um lado influências judaico-alemãs vindas da avó materna e do outro os temperos turcos e franceses herdados dos avós paternos. Com isso posto na panela, a fogo brando, adiciona-se ainda duas colheres cheias, uma de graduação em gastronomia e outra de graduação em design, uma dose generosa de talento para decoração e pitadas de passagens por grandes restaurantes paulistanos. O resultado são eventos exclusivos, com cardápio e ambiente em harmonia que destacam a individualidade de cada ocasião.

(...)

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

(...)

Nós, esse emaranhado.

A costura da teia familiar é desafiadora.

Nascemos dependentes e seguimos dependendo dessas relações por toda a vida.

Viver “em bando” parece ser uma questão de sobrevivência, o que torna o encontrar da individualidade um desafio.

Se seguimos o padrão e agimos de acordo com o que é esperado de nós, estaremos anulando partes nossas.

Se nos rebelamos e agimos diferente, nossa sensação de pertencimento é abalada.

Qual será o caminho? Provavelmente um que seja capaz de costurar as duas pontas, integrando o que entendemos que devemos ser com o que de fato somos.

 

“Todos nascemos originais e morremos cópias, somente aquilo que somos tem o poder de nos curar”. C.G. Jung

(...)

 

 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 

(...)

Um breve respiro. Uma longa inspiração, o instinto para criar.

Um ajuste de timming, do pensamento criativo com um momento de vida. A retomada de uma vontade urgente: o vício de arquitetar roupa e o prazer de construí-la. A experiência cotidiana de buscar uma sensação, de envolver uma equipe no desafio do detalhe.

O confronto do que é feminino e sutil com construções masculinas, como bases que duelam na construção  do  trabalho estético. Força nas pequenas delicadezas escondidas, que se impõem na crueza dos tecidos, que ora estruturam, ora caem soltos, em brisa.

Fibras naturais, a luz da clarabóia do ateliê, ideias sustentáveis no cotidiano do trabalho, sacolas de papel reciclado e sacos de arroz reaproveitados, uso mínimo de materiais não-degradáveis, desenvolvimento pessoal dos funcionários, envolvimento de pequenas ONGs nos processos de confecção.

O luxo do que é manual, a arquitetura das peças, uma elegância relaxada. Um tempo que não há, para vestir uma intenção de hoje. Até já – na loja, em agosto. E até quando. (...)

(...)

 

 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------  

 

(...)

Cada projeto, um sonho… um projeto de vida…

O projeto de uma casa, de uma sala, de um quarto, o projeto de um móvel ou de um objeto: cada criação surge daquele primeiro sonho talhado nos mínimos, ou milhões, de detalhes. Detalhes tão importantes que não deixam tempo para a pressa, a verdadeira arte é feita de longa contemplação, profunda inspiração e total doação. A arte traduz o sonho e materializa-se em itens de estilo muito próprio.

Lilian Pimenta Decoração traz o perfume da região francesa da Provence para uma empresa familiar e artesã que faz uma releitura do estilo clássico francês, ainda com influencias italianas e belgas, e o traduz para uma linguagem própria que quebra um pouco a rigidez do atemporal e, brincando com novos elementos, cores e texturas, cria um tom particular pontuado por bom gosto e criatividade.

Móveis para todos os ambientes da casa, do jardim ao quarto do bebê, passando pela cozinha, banheiros, quarto das crianças e do casal. Um berço para embalar o caçula e o futuro, uma mesa para dividir a ceia e o presente, uma estante para guardar o álbum de família e o passado, cada objeto, cada móvel, cada projeto um sonho: um projeto de vida. (...)

 

 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------  

 

(...)

Um espaço de sabores. Aqueles que provamos, principalmente, mas não só. Sabores para o prazer de todos os nossos sentidos. Um espaço para bem estar, para bem sentir, comer: um espaço para bem viver!

O restaurante foi quase uma consequência, começou bem antes como uma doçaria (adoramos essa palavra, ela soa antiga e saborosa). A doçaria foi também quase uma consequência, começou bem antes na cozinha da vó Jacinta.

A cozinha da vó Jacinta era daquelas que ardia à lenha, panela de barro, mãos na massa, mãos no doce e no misturar de farinha com amor. Misturas que resultaram em receitas criadas e aperfeiçoadas por uma família inteira de “especialistas”.

A cozinha da vó Jacinta era daquelas típicas do interior. Interior de São Paulo e interior da alma: pamonha, curau, carinho, prazer. Eram 5 filhos, muitos primos, diversos sobrinhos e tantos vizinhos que parecia que a pequena Tupã inteira rodeava aquela casa de sabores.

Dos filhos a que mais espiava as receitas da mãe era a caçula Zenaide que logo foi incentivada a reinventar tradições e criar novos sabores.

Os anos passam, a família cresce e o acaso ou o destino fazem com que, a já cozinheira de mão cheia, Zenaide, casasse com o Dr Pimenta, acrescentando assim mais sabor na família.

Os anos passam, a família cresce, as receitas se ampliam e a fama do sabor também. Em 1985, já morando na Capital, Zenaide Pimenta inaugura a Sweet Pimenta em um charmoso endereço na Vila Nova Conceição. A doçaria logo passaria a vender também salgados e alguns pratos. Pronto, temos ai uma história de quase 30 anos que passaram, de uma família que cresceu, de um negócio que foi ampliado, de uma arte culinária que se multiplicou, mas que ainda faz questão de consultar o velho caderninho de receitas da saudosa vó Jacinta.

(...)

 

 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 

 

(...)

Selecionamos inicialmente 16 mulheres e agora estamos estabelecendo esses contatos para viabilizar o encontro e união. Entendemos que você, XXXX, por sua atuação como XXXXX e mulher é uma figura central como um dos pilares desse projeto-sonho. Nossa proposta é fotografá-la vestindo peças da nossa próxima coleção. As etapas de realização das fotos, passando por escolhas de figurino e elementos cenográficos serão decididos coletivamente. Sua opinião e conforto nos importam muito. As imagens serão realizadas pelo fotografo Rafael Pavarotti e, na exposição, serão acompanhadas por um material produzido pelo Hélio Menezes, através de entrevistas e pesquisas, para mostrar o contexto de vida e atuação de cada uma das mulheres, sua força e modos alternativos de atuação. A proposta é que a exposição seja realizada simultaneamente em instituições centrais e periféricas da cidade de São Paulo - de modo a facilitar o acesso a ela e amplificar a potência de sua mensagem - e que também seja reproduzida em veículos especializados em moda, como a Revista VOGUE, e comportamento, como Revista Raça.

 

A onda que leva também volta e recolhe. A partir da exposição, pensada para funcionar como eixo de inspiração criativa do projeto, serão realizadas ações mais efetivas de transformação social e inclusão no mercado . Nossa equipe identificou diversas oportunidades existentes em nosso ateliê e estrutura atual que irão fortalecer esse movimento. Oficinas serão promovidas internamente, visando um incentivo à criatividade e inserção profissional no mercado de pessoas que têm possibilidades limitadas. Um programa de trainees será implantando e 12 jovens terão a oportunidade, durante um mês cada, de vivenciar nossa rotina interna. Parcerias com instituições periféricas também estão sendo desenhadas para expandir movimentos ligados à educação, moda, arte e criatividade.

 

A moda tem o poder de criar desejo e estabelecer padrões, conduzindo mensagens poderosas através de imagens. É uma das mais fortes expressões culturais de indivíduos e grupos, mas o discurso dominante é restrito. Esse projeto propõe movimentos para acertar o prumo em busca de uma direção mais justa e igualitária, em que as diferentes vozes e origens possam encontrar lugar. Pretendemos, através das diversas iniciativas de ordem prática e simbólica, promover o protagonismo das participantes, assim como rediscutir  e ressignificar as  identidades culturais no universo da moda.

(...)

 

 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------  

 

(...)

Ingredientes

 

 - 2 xícaras cheias de influências judaico-alemãs de uma típica avó “Idish-Mama”.

- 1 punhado generoso de temperos turcos e egípcios herdados do avô artista nos quadros e nas panelas.

- 2 colheres de sopa transbordando aromas franceses da outra avó, famosa pelas receitas clássicas.

- ¾ de xícara de viagens pelo Brasil e pelo mundo que sempre acabam em turismo na cozinha de alguém.

- 1 kg de formação em gastronomia na Anhembi-Morumbi.

- 1 lata de formação em Design na FAAP.

- 2 sachets de cursos de decoração.

- 750 ml de experiência em grandes restaurantes paulistanos.

- porções generosas de Gabi e Luli palpitando e provando os pratos, brincando entre panelas e adoçando a vida.

- doses fartas de apoio e ensinamentos de uma equipe incrível de profissionais.

- diversas pitadas de criatividade, improviso, encanto.

- sorriso para untar.  

- carinho a gosto.

 

Tempo de Preparo

 

Uma vida toda.  + Seis anos de um sonho que se ergueu em um casa inteira transformada em cozinha, a CasinhaCozinha.

Modo de Preparo

 

Misture tudo em uma panela antiga, deixe em fogo brando até que o som da fervura desperte o primeiro sentido. Aguarde o aroma preencher o ambiente e inspire. Feche os olhos e veja o que importa. Expire e aguarde o tempo certo. Pegue da panela com as mãos e sinta o que penetra sua pele. Então prove e se entregue ao prazer de comer bem.

 

(...)

Copyright © deco adjiman